Autor Tópico: Marcas - Isuzu 1916  (Lida 8508 vezes)

Offline Cortina Team

  • Nivel 4
  • Classificados
  • *
  • Mensagens: 1298
  • Liked: 0
    • Ver Perfil
Marcas - Isuzu 1916
« em: 21 de Outubro de 2004, 22:30 »
Mais um pouco de história :[upss]    

www2.uol.com.br/bestcars/ph2/178b.htm

Edited by: Umtali at: 7/10/07 17:58
O verdadeiro poder da 120Y VAN!!!
sócio nº31

Offline AJA Team

  • A equipa do AJA
  • Moderador Global
  • Classificados
  • *****
  • Mensagens: 825
  • Liked: 1
    • Ver Perfil
    • Amigos dos Japoneses Antigos
Marcas - Isuzu 1916
« Responder #1 em: 29 de Novembro de 2008, 23:07 »
O Grande Turista Japonês
 

   Hoje um fabricante de Utilitários, Pesados e Motores com grande participação accionista da General Motors (49%), a Isuzu já teve uma gama de modelos de urismo de relativo êxito comercial em diversos mercados. A história da marca começa 1916, quando a Tokyo Ishikawajima Shipbuilding and Engineering Co. e a Tokyo Gas and Electric Industrial Co. começaram a planear a produção de automóveis.

Em 1922, já faziam camiões Wolseley A-9 de origem britânica. Em 1934, após um encontro com o ministro do comércio local, os veículos foram rebaptizados de Isuzu, nome do rio que passa pela área do Santuário Ise. Em 1949 a empresa passava a chamar-se Isuzu Motors Limited e a produção de seus camiões viveu um boom no pós-guerra com a reconstrução do país



 
Criado para agradar os vários mercados, o Isuzu Bellett introduziu o conceito GT no universo nipónico.

 
A versão de quatro portas do Bellett, a primeira a ser lançada, em 1963, parecia uma mistura de Alfa Giulia e Ford Falcon em escala menor.

O primeiro carro de turismo da Isuzu seria o “Minx”, lançado em 1953, uma adaptação do minúsculo sedan inglês de mesmo nome produzido pela Hillman (1ª foto). Foi um pioneiro nas associações entre o Japão e fabricantes estrangeiros para a produção de automóveis. Mas o fabricante de veículos, um dos mais antigos do Japão, seria responsável por outras façanhas que uniram oriente e ocidente na década seguinte.

Após passar a década de 1950 recuperando e restabelecendo no novo cenário económico mundial, a indústria automobilística japonesa iniciava sua expansão para mercados externos. O Crown, assim como mais tarde o Corolla, ambos da Toyota, e os Datsuns Sunny e Bluebird abririam terreno para outros fabricantes locais, acompanhados de desportivos, como o Toyota 2000 GT e o Datsun Fairlady, e utilitários como o Toyota Land Cruiser. Nessa toada nasceu o primeiro carro de passeio desenvolvido pela própria Isuzu.

 
Os sedans  de duas e quatro portas, de linhas convencionais, e seu interior mas foi o coupé, o Bellett que mais se destacou

O projecto resultou no sedan Bellel 1961, que viria a oferecer o primeiro motor diesel do Japão e durou uma década no mercado. Ele abriu caminho para um modelo mais ajustado ao gosto do consumidor estrangeiro, o Bellett. Lançado em 1963, era um sedan quatro portas de 4,03 metros de comprimento que poderia passar despercebido, não fosse uma certa semelhança com o Alfa Romeo Giulia Berlina e o Ford Falcon. Parecia uma mistura minimizada dos dois.

Oferecido também nas versões sedan de duas portas e coupé, o Bellett fazia da variedade seu melhor aliado, dos tipos de banco oferecidos até ao modelo se travão de mão. E foi o Bellett cupé que respondeu por mais uma grande novidade japonesa com o 1500 GT, o primeiro grande turismo daquele país. Esse tipo de carro desportivo, tão difundido na Europa e em alta na década de 1960, serviria para dar uma personalidade extra ao modelo e à marca a partir de Abril de 1964


Enquanto o motor 4cyl do sedan, de 1.471cc e com comando de válvulas no cabeçote, tinha potência entre 58 e 68cv, o GT chegava a 77cv a 5.400rpm com torque de 12m.kgf a 4.200rpm, graças à carburação dupla. Para um carro de 1.150 kg, resultava num desempenho muito interessante.

 
As linhas suaves da capota harmonizavam-se com o bom desempenho do motor do coupé, que partia de 58cv e chegava a 77 no GT de dupla carburação

Havia ainda o motor de 1.579cm³, que duraria bem mais que os dois anos do 1,5-litro. Com ele o Bellett 1600 GT rendia 88cv e 12,5m.kgf nas mesmas rotações do motor menor. Outra diferença entre as duas versões, eram os freios a disco dianteiros. Além de todos os aspectos técnicos, o coupé tinha a carroçaria a seu favor, retocada com frequência para não cansar o público. A grade dianteira em aço foi substituída por outra em liga em 1966, enquanto a lanterna em formato de gota ficava mais quadrada.

O ânimo também se renovava sob o capôt: eram 90 cv e 13m.kgf às mesmas rotações. A versão Sport unia esse motor à carroçaria sedan. Outra interessante e mais rara opção era o GT fastback, estilo tão popular na época, que não encontrou sua melhor interpretação no Bellett. O coupé continuava imbatível na estética. Mais que a aparência, o GT marcou presença em corridas e ralis da segunda metade dos anos 1960 e ainda hoje faz sucesso entre pilotos, profissionais ou não, mais inteirados desse seu histórico.

 
O 1600 GT: maior cilindrada, estilo esportivo com rodas pretas e saídas de ar na traseira, volante com aro de madeira, bancos especiais

Com a tradição da Isuzu em veículos de carga, o furgão Express e o pick-up Wasp não só eram de se esperar, como reforçaram a variedade de opções da linha por serem baseados no Bellett. Mais reforçados e altos que os equivalentes estrangeiros — inclusive os derivados do Falcon —, já prenunciavam o segmento de pick-ups compactas que a pátria desse tipo de utilitário, os Estados Unidos, só exploraria a partir dos anos 1980.

Mas o ponto máximo de toda a celebração em torno do modelo atendia pelo nome de Bellett 1600 GTR. Após a grade ganhar forma de trançado e as lanternas horizontais — divididas em três peças nos GT — rejuvenescerem a linha em 1968, chegava a hora de a Isuzu brilhar. Com o 1,6-litro de comando de válvulas duplo no cabeçote e carburadores Solex, o GTR produzia 120cv a 6.400rpm e 14,4m.kgf a 5.000rpm, levando o coupé aos 190 km/h.

 
O Coupé GT-R  foi o ponto alto da linha em termos de potência, com 120cv.




Cumprimentos,
   A equipa do AJA

ajateam@amigosjaponesesantigos.pt
www.amigosjaponesesantigos.pt

Offline kombota

  • Nivel 4
  • Classificados
  • *
  • Mensagens: 1775
  • Liked: 0
    • Ver Perfil
A Legendary History
« Responder #2 em: 22 de Dezembro de 2008, 10:00 »
Isuzu marks the 72nd anniversary of its long and prosperous involvement with diesel engines in 2006. Isuzu's history has coincided with the development of diesel engines in Japan.

Origins of Isuzu Diesel
 
After the German engineer Rudolf Diesel developed the world's first diesel engine in 1893, decades passed until the birth of Japan's first practical automotive diesel engine.
While Japan's first diesel engine was developed by the Navy in 1907, the model was not for practical use but for research use. However, many private companies continued their efforts to develop diesel engines for various industries including the automobile industry.
Automobile Industries Co., Ltd., an Isuzu predecessor, established a diesel research committee in 1934, as part of the operational policies of then President Tomonosuke Kano. Just two years later in 1936, the company manufactured Japan's first air-cooled diesel engine, which marked a breakthrough in the history of diesel engine development.
This engine model surpassed competitors when vehicles for both civilian and military use equipped with it soon. Automobile Industries was merged with two other companies into Tokyo Automobile Industries Co., Ltd. in 1937.
The Japanese government designated Tokyo Automobile Industries in 1941 as the only company that was permitted to manufacture diesel-powered vehicles. Thus, the company, which was renamed Isuzu Motors Limited in 1949, has established strong foothold in the industry to lead the diesel engine technology.


Postwar Era

In response to the fast growing demand after the World War II for restoring vehicle production, Isuzu Motors developed the DA80 diesel-Japan's first V8 engine-in 1950.
In addition, Isuzu developed a pre-combustion chamber, which had been improved through wartime to the postwar era as the industry's standard indirect-injection combustion chamber.
Isuzu also developed a direct-injection combustion chamber in which an advanced configuration was incorporated. The model attracted the industry's attention for its high performance.

1955-1964
Japan still suffered a shortage of fuel early in the decade. However, the launch of Isuzu's bonnet-type truck in 1959 led to explosive sales. With the excellent fuel economy of its DA640 diesel, it boasted rugged performance on bumpy roads and extra durability even if the truck was heavily over-loaded.
Isuzu developed Japan's first diesel engine for passenger cars in 1961. The DL201 model was presented with the 1961 Technological Award by the Japan Society of Mechanical Engineers.
The DL200 model, which was mounted in 1964 on the Elf, Japan's first cab-over light-duty truck, has gained great popularity in the market thanks to its excellence in economy and durability. 

The diesel-powered TX61 dump truck worked throughout Japan during postwar era for recovery from wartime damages.
1965-1974

Japan entered the age of high-speed transportation in the decade by enhancing transportation infrastructure, backed by a fast growing economy. In the latter half of the period, the U.S. dollar crisis in 1971 and the first oil crisis in 1973 forced automakers to pay attention to energy-saving vehicles, competing with each other in developing turbo-charged engines and intercooled engines. Air pollution and noise also became critical issues for the automobile industry.
To cope with the trend, Isuzu adopted in 1973 its newly-developed low-emission, light-weight and high output PA model in the V Series lineup to ten-ton payload trucks and tractors.

1975-1984

The second oil crisis in 1979 resulted in further implementation of energy-saving measures among industries in Japan. This helped recovery of Japan's sluggish economy. The automobile industry saw an increasing customers' need for vehicles which featured, in addition to enhanced safety, low pollution, high output and good fuel economy.
In response to this need, Isuzu put on sale in 1981 ten-ton payload trucks equipped with high-torque, fuel-saving turbo-charged 8PB1-T and 6RA1-T engines. In 1983, the company released a new heavy-duty truck series in Japan, named as the 810 Series, after carrying out the first full-scale changes in 15 years. Improved features of the new series included the introduction of advanced diesels such as electronically controlled 6RA1-TC turbo-charged model, which incorporated intercooled design, and the V-type PC Series engines, which boasted enhanced displacement.
In small diesels, Isuzu promoted the use of fuel-efficient diesels in passenger cars through the release of the diesel-powered Florian and Gemini in 1977 and 1979, respectively.
Isuzu led the industry in the field of direct-injection diesel engines for light-duty trucks. In 1981, the company introduced direct-injection design, which features both high output and low fuel consumption, to all diesels mounted on two-ton payload trucks. In addition, It was Isuzu that developed world's first full-scale electronically controlled diesel for both light- and heavy-duty trucks.
Isuzu also led the industry in developing ceramics for diesels. Isuzu developed the Ultra Quick on Start (QOS) system in 1981, which eliminated preheating time during start-up for the first time in the world. The system, which incorporated a newly-developed ceramic glow plug with high heat-resistance and electronic control, became indispensable for diesels, especially in passenger cars.

Current operation

Today, Isuzu has global diesel engine production network, sparing no efforts to develop low impact clean diesel engines in response to a growing market need. Isuzu diesels are highly accepted and praised in the global market and are chosen by excellent automotive companies in Europe and USA. They count on Isuzu diesels for its superior performance and excellent fuel economy, which is a clear endorsement of the overall high quality and excellent environmental engineering of Isuzu diesels.

Nelson (kombota)

Offline kombota

  • Nivel 4
  • Classificados
  • *
  • Mensagens: 1775
  • Liked: 0
    • Ver Perfil
Re: Marcas - Isuzu 1916
« Responder #3 em: 08 de Janeiro de 2009, 08:57 »






Nelson (kombota)

Offline Earthp

  • Nivel 3
  • Classificados
  • *
  • Mensagens: 3786
  • Liked: 0
    • Ver Perfil
Re: ISUZU - Bellett (PR90) 1963
« Responder #4 em: 07 de Julho de 2011, 18:34 »


Este é bastante interessante...





« Última modificação: 07 de Julho de 2011, 18:39 por Earthp »

Offline Earthp

  • Nivel 3
  • Classificados
  • *
  • Mensagens: 3786
  • Liked: 0
    • Ver Perfil
Re: Marcas - Isuzu 1916
« Responder #5 em: 13 de Julho de 2011, 00:28 »
Uma bruchura muito interessante...





















































Reparem que nesta última página da brochura surge um distribuidor em Portugal...a brochura supostamente é de 1967! Será que o Bellett não terá mesmo sido comercializado em Portugal, embora que em pequena escala?

Offline rpm

  • Nivel 3
  • Classificados
  • *
  • Mensagens: 2641
  • Liked: 1
    • Ver Perfil
    • serrapowa.com
Re: Marcas - Isuzu 1916
« Responder #6 em: 15 de Julho de 2011, 18:31 »
Excelente brochura! Trabalhei em Fujisawa sem saber da existência dessa fábrica da Isuzu. Procurei no Google e ainda existe na actualidade:
« Última modificação: 15 de Julho de 2011, 18:37 por Rui Meireles »
本田技研工業「夢の力」Associado AJA nº 65

Offline kombota

  • Nivel 4
  • Classificados
  • *
  • Mensagens: 1775
  • Liked: 0
    • Ver Perfil
Re: Marcas - Isuzu 1916
« Responder #7 em: 19 de Agosto de 2011, 13:06 »

Offline Toylex

  • Nivel 4
  • Classificados
  • *
  • Mensagens: 3322
  • Liked: 0
  • Datsun Bakkie 1400
    • Ver Perfil
Isuzu - Marca com 100 Anos
« Responder #8 em: 13 de Abril de 2016, 21:17 »
A Isuzu fez 100 anos de existência no dia 08 de Abril de 2016

Um Século de história de uma marca japonesa muito importante, importante na atualidade com expressão significativa nos veículos comercias ligeiros e pesados e ainda como um dos maiores fabricantes/fornecedores de motores diesel para as mais diversas marcas e equipamentos.

Realmente 100 anos é muito tempo e quase passava despercebido por aqui, mas nunca é tarde o reconhecimento merecido, outrora com os ligeiros de passageiros Bellet e Florian, e agora com os comerciais, a Isuzu merece o seu positivo posicionamento entre as marcas japonesas, é uma empresa associada da General Motors e encontra-se em todos os continentes e países, sobretudo nos mercados mais exigentes com climas e relevos acentuados a testarem a fiabilidade e robustez dos seus modelos.

Muito mais há a dizer, se alguém quiser acrescentar  :thumbsup

Parabéns Isuzu  :clap:
José Manuel Santos - Sócio AJA nº51

Offline Toylex

  • Nivel 4
  • Classificados
  • *
  • Mensagens: 3322
  • Liked: 0
  • Datsun Bakkie 1400
    • Ver Perfil
Re: Isuzu - Marca com 100 Anos
« Responder #9 em: 13 de Abril de 2016, 21:19 »


Link para página no Facebook com um concurso para eleger o Isuzu mais antigo, maior kilometragem etc...

https://www.facebook.com/IsuzuPortugal


José Manuel Santos - Sócio AJA nº51

Offline Vtwin

  • Nivel 3
  • Classificados
  • *
  • Mensagens: 1107
  • Liked: 0
  • Loud pipes save lives
    • Ver Perfil
Re: Isuzu - Marca com 100 Anos
« Responder #10 em: 14 de Abril de 2016, 06:05 »
Eu tive o que se pode chamar um isuzu "disfarçado", e gostei bastante. Era o que se chama em portugal opel monterey 3.1 LTD.
Era bastante confortavel, levou a muito sitio, e se nao apertasse com ele ate nem bebia muito para um 3.1
Fiquei fan da marca " isuzu"
António Martins

Offline rpm

  • Nivel 3
  • Classificados
  • *
  • Mensagens: 2641
  • Liked: 1
    • Ver Perfil
    • serrapowa.com
Re: Marcas - Isuzu 1916
« Responder #11 em: 14 de Abril de 2016, 15:14 »
Parabéns Isuzu. Já agora uma curiosidade, lê-se "Issuzu" e não "Izuzu".
本田技研工業「夢の力」Associado AJA nº 65